SUEZ Water - Água e tecnologias de água

ZeeWeed 500 is trusted everywhere with over a million membranes in service


Visão geral

SUEZ Water Technologies & Solutions, the global leader in reinforced hollow-fiber ultrafiltration membranes, provides customers with trusted solutions for the municipal, commercial and industrial markets. The ZeeWeed 500 family offers solutions for all flow ranges - from micro-sized to mega-sized applications.

Featured Case Study Videos 

ZeeWeed 500 Membrane Technology at EPCOR

 

To learn more about the ZeeWeed 500 product family and how the ultrafiltration membranes work, visit here

Oxford Plant - Case Study

Oxford-Plant

Estação de Controle de Poluição de Oxford (Oxford Pollution Control Plant - PCP)

  • Aplicação: Modernização de estação de tratamento de efluentes convencional
  • Capacidade: ADF: 3.6 MGD (13,620 m3/d)
  • MDF: 6.8 MGD (25,880 m3/d)
  • PHF: 9.0 MGD (34,050 m3/d)
  • Localidade: Londres, Ontário, Canadá
  • Comissionamento: Abril 2008

desafio

The city of London, Ontario is experiencing
significant residential growth in the area serviced by the Oxford Pollution Control Plant (PCP). Em 2005, foi constatado que a capacidade da usina teria de ser praticamente dobrada no futuro próximo, tendo que atingir uma capacidade no longo prazo quase cinco vezes maior do que sua capacidade atual.

In addition to the increased capacity, the expanded plant would be required to meet more stringent effluent objectives, including total phosphorus less than 0.5 mg/L, and summer ammonia less than
2.0 mg/L. It was apparent from the performance of the existing plant that tertiary filtration would likely
be required in order to meet the phosphorus requirement. And, due to the relatively low alkalinity
in the influent wastewater, it was apparent that the nitrification process could be inhibited, making the ammonia requirement more difficult to achieve reliably.

Também foi importante a consideração de diversos outros fatores nos planos de expansão da PCP. A estação está localizada al lado de uma rodovia que é a ligação principal entre a cidade e as áreas vizinhas.

Está também localizada às margens do Rio Tâmisa, ao longo do qual planeja-se constriuir pistas multi-uso e áreas recreacionais no futuro. Um campo de golfe e diversas áreas residenciais novas também estão bem próximas ao local da estação. Finalmente, a estação está localizada a montante de três comunidades First Nations. Para se atentar a esses fatores, a ampliação da estação precisou reduzir a área ocupada adicional necessária para diminuir o impacto visual da rodovia e das áreas vizinhas, bem como para garantir um efluente de alta qualidade que levou em consideração o ambiente no qual o efluente tratado seria dispensado.

solução

Um processo de avaliação foi realizado para comparar as diversas opções para a ampliação da estação, incluindo diversas opções de tratamento convencionais com a tecnologia de biorreator de membrana (MBR). O processo de avaliação resultou na seleção da tecnologia MBR como a base para a expansão e, após licitação com a participação de três fornecedores de equipamentos de membrana, a SUEZ foi escolhida para fornecer o equipamento de membrana ZeeWeed* ao projeto.

O principal fator considerado na seleção da tecnologia MBR foi que as membranas pudessem ser instaladas dentro dos antigos tanques de clareamento secundários e que os equipamentos de bombeamento pudessem ser instalados dentro da atual galeria de bombas. O design moderno permitiu que a área ocupada fosse consideravelente reduzida, bem como a redução do custo de construção que teria sido de outra forma necessário.

Além disso, a seleção do processo de MBR garantiu que as exigências de qualidade de efluentes fossem atendidas de forma consistente e confiável. Um coagulante é adicionado para precipitar os componentes dissolvidos de fósforo e as membranas de ultrafiltração do ZeeWeed, com tamanho de poro de 0.04 microns, garantem a remoção praticamente de todos os sólidos suspensos, resultando em concentrações de fósforo totais nos efluentes bem abaixo de 0.5 mg/L. Além disso, os sistemas de MBR permitem o controle preciso do Tempo de Retenção de Sólidos (TRS), e isso, aliado à inclusão de zonas anóxidas para aumentar a alcalinidade do processo, garante que as exigências de amoníaco nos efluentes sejam atendidas o ano todo.

Uma consideração final foi que a expansão e a modernização tinham de ser economicamente viáveis. Foi realizada uma comparação de custos detalhada entre a opção de tratamento convencional e a tecnologia MBR, sendo constatado que os custos de vida útil de 20 anos das duas opções foram compatíveis. Os principais fatores do design da tecnologia MBR que resultaram em um custo de capital favorável foram que grande parte da infraestrutura existente poderia ser reutilizada e que as próprias membranas poderiam ser substituídas nos tanques já existentes.

visão geral do processo

A transição na PCP de Oxford de uma tecnologia convencional para a tecnologia MBR ocorreu sem que a estação precisasse interromper suas operações durante o processo de construção.

  • Novas telas de tambor de 2 mm foram incluídas nos processos de pré-tratamento.
  • A capacidade de clareamento primária foi aumentada.
  • Um tanque de aeração adicional foi construído.
  • As membranas ZeeWeed foram instaladas dentro dos antigos tanques de clareamento secundários. As membranas foram montadas dentro de seis tanques, com quatro ZeeWeed 500d cassetes instalados por tanque.
  • A capacidade de desinfecção de UV foi aumentada, devido ao aumento da vazão.
  • Um espessante de lodo da membrana ZeeWeed foi instalado para o espessamento do lodo ativado.

Terravant - Case Study

Vineyard

Modernização do biorreator na Terravant com o ZeeWeed* 500S resolve o problema de efluentes

desafio

A Terravant, uma empresa californiana de fabricação e envasamento de vinho que processa mais de 2000 toneladas de uvas anualmente, teve de enfrentar um desafio envolvendo efluentes. A empresa estava produzindo efluentes acima da capacidade de tratamento de sua estação de tratamento de efluentes.

Em 2009, um biorreator/clarificador convencional foi instalado na Terravant para processar os efluentes produzidos. O equipamento foi configurado para processar o fluxo, contudo, a configuração se mostrou 6 vezes menor para processar o fluxo de efluentes durante a temporada de colheita e produção.

Para se manter em operação e funcionar dentro dos limites ambientais de descarga, a Terravant foi forçada a armazenar efluentes no local, em vinte e dois tanques de 21.000 galões. Esses efluentes eram enviados ao biorreator a um fluxo que este poderia gerenciar durante o ano. No entanto, restavam 30.000 galões quando teve início a nova temporada de processamento.

A situação era insustentável e criou muitos efeitos negativos, incluindo:

  • Problemas de odor durante o ano
  • Problemas estéticos de manter 22 tanques de resíduos no local
  • Custo do aluguel de tanques de efluentes anualmente
  • A grande área ocupada dos tanques impedia que o espaço ficasse disponível para uso útil

Eles começaram a procurar soluções junto a quatro fornecedores, incluindo a Winesecrets, uma parceira de canal da SUEZ. Três fornecedores sugeriram a instalação de um novo sistema ou o acréscimo um processo adicional de downstream na instalação atual. A Winesecrets propôs uma solução de modernização muito mais econômica.

solução

A Winesecrets é especialista na solução de problemas de processo em vinícolas, e sabe encontrar a expertise adicional para resolvê-los. Eles utilizaram o conhecimento do processo de efluentes do Grupo Wallace para analisar a situação. Ficou claro que as membranas de ultrafiltração da SUEZ e maior aeração bológica seriam uma resposta eficiente e econômica ao
dilema da Terravant.

O cassete de módulo único da ZeeWeed* 500S da SUEZ, com membranas reforçadas e design modular, é ideal para sistemas de efluentes de menor fluxo. Meio dia foi necessário para instalar o sistema ZeeWeed (Fig. 1) no tanque biorreator, para produzir imediatamente efluentes de alta qualidade. Com o acréscimo de aeração biológica suplementar, o sistema todo modernizado estava pronto e em operação a uma fração do custo e do tempo de instalação de outras opções propostas.

resultados

Desde a implementação da ZeeWeed 500S;

  • Os tanques de armazenamento de efluentes não foram necessários e seu problemas resultantes acabaram.
  • As metas de efluentes foram atingidas sem aumentar a área ocupada na estação de tratamento de efluentes.
  • A equipe da fábrica pode manter o foco na fabricação de vinho, não no tratamento de efluentes.

Seekonk - Case Study

Instalações em Seekonk

Tratamento de ferro e manganês em Seekonk

desafio

O Seekonk Water District extrai seu abastecimento de água de águas subterrâneas com níveis de ferro e manganês que excedem o permitido pelos Regulamentos Nacionais de Água Potável Secundária nos EUA. Além disso, um dos seus poços foi contaminado por bactérias em 1998.

solução

As membranas de ultrafiltração (UF) imersas ZeeWeed* 500 foram escolhidas para enfrentar seus desafios. Imersas diretamente nos tanques, as membranas ZeeWeed extraem a água tratada através dos poros microscóbicos das membranas, rejeitando bactérias, sólidos suspensos, ferro e manganês precipitado. Bruce Baldwin, superintendente de Águas do Seekonk Water District em 2001, afirmou: "Devido a esta nova facilidade, não somente o distrito atende às necessidades de água comunitária atuais e projetadas — esse processo de tratamento de membrana traz a tranquilidade de que estamos fornecendo a melhor qualidade de água que podemos a um preço acessível. A tecnologia da SUEZ superou todos os sistemas concorrentes, incluindo tecnologia de areia verde convencional"

hora de substituir a membrana

Depois de mais de 18 anos de operação com as membranas originais, chegou finalmente a hora da sua substituição. O District decidiu substituir por membranas ZeeWeed 500D. Perguntamos a Rob Bernardo, superintendente de Águas em 2019, os motivos para essa escolha: "Confiabilidade e desempenho comprovado são os dois motivos pelos quais o Seekonk Water District está comprometido com o uso de membranas ZW500D para fornecer água potável da mais alta qualidade aos nossos clientes. A equipe de serviço e suporte da SUEZ oferece aos provedores de água soluções personalizadas individualmente para regulamentações e demandas de fornecimento de água em constante mudança. O serviço de monitoramento remoto Insight possibilita que o Seekonk Water District abasteça, com confiança e continuamente, nossos clientes com água potável da mais alta qualidade e proteção contra incêndio".

Alaska Mineral Camp

  • Aplicação: tratamento de esgoto doméstico de um acampamento de 42 pessoas para descarga na superfície do solo
  • Capacidade: 1.500 gpd (5.700 lpd)
  • Local: acampamento de exploração mineral remoto na Cordilheira do Alasca, Denali Highway, Alasca
  • Contratação: 20 de junho de 2018

desafio

Os verões do Alasca são intensos, mas curtos. Uma empresa de exploração mineral havia planejado uma estação inteira de perfuração com apoio de helicóptero em uma propriedade na Cordilheira do Alasca. Uma empresa de logística havia montado um acampamento de 42 pessoas que incluía uma cozinha, área de lavagem (mictórios, chuveiros, lavadoras de roupa, pias) e as instalações associadas. A exploração estava programada para começar logo, com um helicóptero, equipamento de perfuração e equipe prestes a chegar. A única coisa que faltava determinar era como tratar e descartar os efluentes.

Muito tempo precioso foi perdido buscando um local para um sistema séptico convencional. O pequeno acampamento estava em uma área confinada por uma colina de um lado e um rio do outro. Não era possível encontrar um local adequado ou uma alternativa viável. Parecia inevitável o pagamento de altas taxas de bombeamento para transportar o esgoto para fora do acampamento.

solução

O cliente era chamado de Lifewater Engineering Company, um parceiro de canal da SUEZ em Fairbanks, Alasca. A Lifewater avaliou a situação e sugeriu um biorreator de membrana (MBR) com descarga de superfície, já que havia uma área com vegetação perto do acampamento que poderia aceitar e dispersar efluentes tratados. O consentimento verbal do Departamento de Conservação Ambiental do Alasca (ADEC) a esse plano deu início ao projeto final. Como esse sistema operaria somente sazonalmente em meses mais quentes, um sistema isolado não era necessário, simplificando o projeto e a fabricação. O projeto do MBR foi feito rapidamente, pois os engenheiros da Lifewater e da SUEZ haviam colaborado recentemente para desenvolver um projeto genérico para um pequeno MBR baseado na tecnologia ZeeWeed*. O projeto final, a revisão do plano e a aprovação, compra e fabricação ocorreram simultaneamente, seguidos logo pela entrega, contratação e treinamento de operadores. Em menos de três semanas, o projeto foi da ordem de compra a um sistema operacional.

visão geral do processo

O esgoto é coletado da cozinha e da área de lavagem em uma estação de elevação. A estação de elevação bombeia efluentes a um tanque de lixo de 1500 galões, de onde flui por gravidade para um biorreator aerado de 1500 galões. Uma bomba submersível transfere o licor misturado do biorreator para um tanque de membranas separado que contém um
cartucho de membranas de UF de fibra oca ZeeWeed.

A bomba puxa a água filtrada pelo ZW500S e a descarrega em um tanque de filtrados. Uma bomba submersível no tanque de filtrados descarrega o efluente tratado de forma intermitente em uma área com vegetação. A tabela a seguir detalha os limites de descarga necessários e os valores reais registrados.

conclusão

A Lifewater projeta sistemas robustos que operam com intervenção mínima. Os cartuchos simples ZeeWeed 500S da SUEZ são comprovados e robustos, ideais para a construção de biorreatores de membranas.

A SUEZ e suas parceiras estão aqui para ajudá-lo a superar seus desafios.

Fale conosco