SUEZ Water - Água e tecnologias de água

Produtos químicos para tratamento interno de caldeiras

Melhore a eficiência e a confiabilidade da caldeira por meio do controle de deposição e corrosão com os produtos químicos de tratamento interno de caldeira fabricados pela SUEZ

A deposição e a corrosão dos sistemas de caldeira reduzem a eficiência, aumentam o consumo de combustível e de água e podem causar falhas, que são um risco à segurança, agregam custos de manutenção e podem impedir a produção. Os programas de tratamento interno de água de caldeira da SUEZ fornecem proteção altamente efetiva contra corrosão e formação de depósito para assegurar desempenho e disponibilidade eficientes do seu sistema de vapor, enquanto reduzem o custo total de propriedade e a pegada ambiental por meio de economias de água e energia.

Produtos químicos para tratamento interno de caldeiras

Melhore a eficiência e a confiabilidade da caldeira por meio do controle de deposição e corrosão com os produtos químicos de tratamento interno de caldeira fabricados pela SUEZ

A deposição e a corrosão dos sistemas de caldeira reduzem a eficiência, aumentam o consumo de combustível e de água e podem causar falhas, que são um risco à segurança, agregam custos de manutenção e podem impedir a produção. Os programas de tratamento interno de água de caldeira da SUEZ fornecem proteção altamente efetiva contra corrosão e formação de depósito para assegurar desempenho e disponibilidade eficientes do seu sistema de vapor, enquanto reduzem o custo total de propriedade e a pegada ambiental por meio de economias de água e energia.

Produto em destaque

Produtos químicos para tratamento interno de caldeiras da SUEZ

Os tratamentos internos de caldeira da SUEZ incluem os programas Solus* AP, patenteado, avançado e todo de polímero, e, ainda, programas coordenados de fosfato/pH, quelante e fosfato para melhor se adaptarem aos requisitos de tratamento do seu sistema de caldeira.

 

Solus AP - a mais avançada tecnologia de tratamento interno todo de polímero

O Solus AP é mais recente inovação em controle e tratamento interno de incrustações em caldeira, fabricado pela SUEZ. A tecnologia “todo de polímero” é desenvolvida para atender às necessidades de desempenho no controle de depósitos das modernas caldeiras de vapor de pressão baixa a intermediária (até 600 psgi) e é um tratamento de custo compensador e fácil de usar na forma líquida para aplicação limpa ou para soluções de derretimento. Muitos produtos Solus são complementados com um agente rastreador para facilitar o monitoramento e o controle. A maioria dos produtos Solus é aprovada conforme a FDA 21CFR173.310, quando o vapor pode ter contato com o alimento[1].​​​​​​​

A linha de produtos Solus é baseada no patenteado Boiler Terpolymer (BTP) da SUEZ, que fornece controle altamente efetivo de contaminantes comuns de caldeira, como ferro e sais de grande dureza. Mesmo sob condições estressadas, o Solus fornece melhor controle de depósitos de óxido de ferro, magnésio e sílica em comparação a polímeros e, de forma mensurável, melhor transporte e rejeição desses contaminantes para purga da caldeira.

  • Série Solus AP - programa avançado “todo de polímero”
  • Série Solus PQ - uma combinação de polímero BTP e outros polímeros e fosfonatos orgânicos.
  • Série Solus CL - uma combinação de polímero BTP e quelante

 

Tratamento interno OptiSperse

As soluções de tratamento OptiSperse da SUEZ são desenvolvidas para aumentar a remoção de contaminantes da caldeira, tais como ferro e sais de grande dureza. Eles combinam compostos químicos robustos como polímeros, fosfato e quelantes para proporcionar controle de depósito eficiente com base nos requisitos de qualquer dado sistema específico. Muitos produtos OptiSperse são complementados com um agente rastreador para facilitar o monitoramento e o controle. A maioria dos produtos OptiSperse é aprovada conforme a FDA 21CFR173.310, quando o vapor pode ter contato com o alimento[2].​​​​​​​

O portfólio de produtos OptiSperse inclui:

  • Série OptiSperse HTP -polímero de alto desempenho para sistemas de caldeira de alta pressão (acima de 600 psig), desenvolvido principalmente para programas coordenados de pH/fosfato onde o ferro é o principal contaminante
  • Série OptiSperse APFe - combinação de polímero de alto desempenho para sistemas de caldeira de pressão baixa a intermediária (até 900 psig) onde o ferro é o principal contaminante
  • Série OptiSperse CPS - combinação de polímero, fosfato e quelantes que previnem a formação de depósitos de óxido de metal e de grande dureza.
  • Série OptiSperse HP - desenvolvido principalmente para programas coordenados de pH/fosfato onde o ferro é o principal contaminante
  • Série OptiSperse SP - tecnologia de polímero desenvolvida para complementar os programas de tratamento internos à base de fostato ou quelante
  • Série OptiSperse PO - programas baseados na precipitação de fosfato para controle de sais de grande dureza de cálcio e magnésio

[1]&[2] Entre em contato com seu representante da SUEZ para confirmar se o seu produto precisa desta certificação

Características e benefícios

Características e benefícios do tratamento interno de água de caldeira

A aplicação de produtos químicos de tratamento interno de água de caldeira da SUEZ são um contribuidor importante para controlar contaminantes formadores de depósitos, manter limpas superfícies de transferência quentes, assegurar melhor eficiência e evitar  tempo de inatividade. Além disso, os benefícios do tratamento interno de água de caldeira incluem:

  • Redução da deposição e remoção potencial de incrustações existentes
  • Redução da probabilidade de corrosão associada a depósitos
  • Melhora no transporte de contaminantes e redução de acúmulo de lodo na caldeira
  • Promoção de limpeza nas superfícies de transferência quentes e melhora da eficiência da caldeira 
  • Controle do custo total de propriedade ao otimizar o consumo de água e de combustível
  • Melhora na confiabilidade e na disponibilidade ao minimizar falhas e tempo de inatividade na tubulação

Seu representante da SUEZ usa um software exclusivo de modelagem de caldeira para demonstrar os benefícios operacionais e financeiros decorrentes da aplicação das nossas recomendações de tratamento de caldeira. Nosso modelo de negócios se apoia na criação de valor para nossos clientes ao documentar otimizações com base em suas maiores expectativas.

Estudos de caso

Perguntas frequentes

P: Por que há formação de incrustação na caldeira?

A incrustação é formada por sais que têm solubilidade limitada, mas não são totalmente insolúveis na água da caldeira. Esses sais chegam ao local de depósito em forma solúvel e se precipitam quando concentrados por evaporação. Os contaminantes comuns de água de alimentação que podem formar depósitos na caldeira incluem cálcio, magnésio, ferro, cobre, sílica e outros.

P: O que a incrustação causa no tubo da caldeira?

A incrustação evita a transferência adequada de calor do combustível para a água. Quando há presença de incrustação na margem da água, o calor do combustível se acumula na metalurgia do tubo e a temperatura do metal aumenta devido à falta do efeito de resfriamento causado pela água. Se a temperatura do tubo exceder sua temperatura planejada, a pressão dentro do tubo pode causar deformação e ruptura.

A deposição na margem da água também pode atuar como células de concentração para os sólidos contidos na água da caldeira. A água encontrada no depósito poroso vai evaporar, deixando para trás altas concentrações de sólidos dissolvidos, mas a presença do depósito manterá mais água da diluição destes. O ambiente encontrado entre o depósito e a superfície do tubo pode atingir pH extremo devido à presença de soda cáustica livre, especialmente nos sistemas de água de alimentação de baixa pureza, como aqueles usando água suavizada. Essas condições causarão corrosões cáusticas (isto é, corrosão) nos tubos de aço carbono e podem reduzir a espessura do metal até o tubo não conseguir conter a pressão interna. Veremos, portanto, a deformação e ruptura do tubo.

P: O que é o tratamento interno de água de caldeira?

O tratamento interno de água de caldeira é o reagrupamento de todos os programas químicos que visam condicionar contaminantes dissolvidos ou suspensos e evitar que estes causem danos às partes internas da caldeira decorrentes de mecanismos de deposição ou de corrosão. Nos atuais programas de tratamento interno, polímeros sintéticos costumam formar a parte mais importante da estratégia de tratamento. Outros componentes de tratamento podem ser incluídos, como fosfato ou quelante, contudo, os polímeros desempenham o papel principal, uma vez que as moléculas mais recentes apresentam desempenho significativos e benefícios de segurança em comparação a outros programas de tratamento.

P: Como funcionam os polímeros de água de caldeira?

Os polímeros de água de caldeira operam por meio de três mecanismos:

  1. Dispersão: sólidos suspensos que entram na água de alimentação ou se formam pela concentração e cristalização de sólidos dissolvidos podem ser mantidos dispersos ao aplicar cargas elétricas a eles e às superfícies da caldeira. Quando partículas pequenas repelem umas às outras, como imãs de polo igual, elas não conseguem se ligar uma à outra ou a superfícies para formar a incrustação. Em vez disso, elas formam um lodo fluido que pode ser facilmente purgado.

  2. Modificação de cristal: quando sólidos dissolvidos atingem seu limite de solubilidade, eles formam cristais desenvolvidos para se ligarem uns aos outros e se tornam grandes estrelas de arestas irregulares. Sua forma também facilita a adesão a superfícies da caldeira, estabelecendo locais de núcleo para formação de incrustação. Os polímeros podem interferir na formação de cristal ao preencher vãos e arredondar arestas, transformando-os em esferas que rolam com facilidade e não tendem a se ligar umas às outras ou a grudar nas superfícies de caldeira. O lodo fluido que se forma pode ser removido mais facilmente por meio de purga controlada.

  3. Complexação: os polímeros reagem diretamente com íons dissolvidos para evitar que eles interajam em conjunto e formem cristais. Em vez disso, eles forçam os contaminantes a continuar na solução. Este mecanismo não é tão forte como outros programas de tratamento, chamados de quelantes. As tecnologias de polímero atuais são desenvolvidas para agirem efetivamente em contaminantes afluentes sem danificar a metalurgia estrutural da caldeira.